EUA vão cobrir tratamento de câncer de socorristas do 11/9

Os 70 mil sobreviventes entre bombeiros, policiais e outros socorristas que acudiram ao World Trade Center depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 terão direito a monitoramento e tratamento gratuitos para cerca de 50 tipos de câncer, disse o Instituto Nacional de Saúde e Segurança Ocupacional, dos EUA, na segunda-feira.

Reuters

10 de setembro de 2012 | 19h59

A cobertura será incluída na chamada Lei Zadroga de Saúde e Compensação do 11/9, sancionada no começo de 2011 pelo presidente Barack Obama, e vai valer também para outros sobreviventes que tiverem sido expostos a substâncias tóxicas dos escombros, que passaram três meses ardendo depois dos atentados de 2001, cometidos por militantes islâmicos.

A decisão "marca um passo importante no esforço para oferecer o tratamento e cuidado necessários aos sobreviventes e socorristas do 11/9", disse o médico John Howard, administrador do Programa de Saúde do World Trade Center, instituído pela Lei Zadroga.

Estima-se que doenças causadas pelos atentados do 11 de Setembro já tenham provocado mais de mil mortes. Na semana passada, o Corpo de Bombeiros de Nova York gravou mais nove nomes num memorial que homenageia bombeiros mortos por doenças depois de trabalharem no local do atentado. O número agora chega a 64. (Reportagem de Sharon Begley)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALCANCER119*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.