EUA vão enviar 1.200 soldados para fronteira com México

O presidente Barack Obama ordenou ontem o envio de 1.200 soldados da Guarda Nacional para reforçar a fronteira entre os Estados Unidos e o México. O oposicionista Partido Republicano vinha pressionando para obter esse reforço. Obama também pedirá US$ 500 milhões para proteção fronteiriça e atividades policiais, disseram congressistas e funcionários do governo.

AE-AP, Agência Estado

26 de maio de 2010 | 12h08

A medida do presidente é tomada no momento em que as chances de se alcançar uma ampla reforma migratória parecem cada vez mais distantes, em um ano de eleições no Legislativo. O presidente se viu praticamente obrigado a fazer algo a respeito, após a aprovação, no Arizona, de uma dura lei estadual para deportar os ilegais causar uma intensa controvérsia entre os dois países.

O governo do México, por meio de sua chancelaria, disse confiar na presença dos membros da Guarda Nacional para fortalecer o combate ao crime organizado, que ocorre nos dois lados da fronteira. Entretanto, o país disse esperar ações vinculadas à aplicação das leis migratórias. O efetivo da Guarda Nacional trabalhará em questões de inteligência, vigilância e apoio às ações de reconhecimento, análise e treinamento, bem como nos esforços para combater o narcotráfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.