EUA vão "observar detidamente" a China

O secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, disse nesta terça-feira que seu país vai observar atentamente o fortalecimento das forças militares da China para ver se isso representa uma ameaça aos interesses norte-americanos na região. Powell também afirmou que a administração vai perguntar - nas próximas conversações com a China - se o fortalecimento é defensivo, se é modernização ou se tem "potencial ofensivo". O ministro das Finanças chinês afirmou nesta terça-feira a legisladores que o governo irá aumentar em 17,7% seus gastos militares neste ano. Em coletiva com visitantes líderes europeus, Powell foi perguntado sobre o que o aumento do orçamento militar chinês significava para as relações sino-americanas e a estabilidade na Ásia. Ele respondeu que ainda não dá para fazer uma previsão. "Estaremos observando cuidadosamente seu fortalecimento, ver como eles gastam o dinheiro, se de alguma forma está ameaçando nossos interesses na região ou se é apenas modernização", disse. "Estaremos também especialmente sensíveis em como o fortalecimento se relaciona com Taiwan, se representa qualquer nova ameaça a Taiwan", afirmou Powell.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.