EUA vão reabrir embaixada em Cabul

James F. Dobbins, o diplomata veterano que ajudou a unir as facções afegãs em torno de um governo interino, será o responsável pela reabertura da embaixada americana em Cabul.Mesmo com a diminuição dos ataques, a capital do Afeganistão é considerada ainda um lugar perigoso, e apenas poucos oficiais americanos vão auxiliar Dobbins - que viaja a Cabul no próximo fim de semana - a administrar a representação diplomática.O governo interino que Dobbins ajudou a unir deve tomar o poder no país no próximo dia 22. Dependendo de como a situação se desenvolva, os Estados Unidos podem considerar se vão estabelecer relações totais com o Afeganistão.O brasão dos Estados Unidos já foi colocado na porta da frente do prédio da antiga embaixada, revistado por fuzileiros navais à procura de bombas não detonadas e minas terrestres.O último embaixador americano em Cabul, Adolph Dubs, foi seqüestrado por militantes islâmicos em 1979. Ele morreu em um tiroteio durante uma tentativa de resgate realizada por agentes de segurança afegãos. Desde então, a embaixada americana funcionou sem um embaixador até ser fechada, em 1989.Dobbins continuará exercendo o papel de mediador entre as facções afegãs. Ele disse que os Estados Unidos, embora não pretendam influenciar o novo governo, querem manter um papel de liderança no desenho do futuro do país.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.