EUA veem progresso no texto sobre sanções contra o Irã

Países membros do Conselho de Segurança têm se reunido para discutir novas medidas contra o país

reuters

23 de abril de 2010 | 12h52

CIDADE DO CABO - Os Estados Unidos viram um progresso significativo nas negociações sobre as novas sanções contra o Irã, disse um oficial do governo americano nesta sexta-feira, 23.

 

Diplomatas dos cinco países com assento permanente no Conselho de Segurança do ONU - os EUA, Reino Unido, França, Rússia e China - e a Alemanha estão se encontrando quase todos os dias em Nova York para revisar um documento de trabalho dos EUA que China e Rússia apoiariam, disse um diplomata ocidental.

 

"Se você olhar para onde estávamos a seis meses atrás, era muito difícil apontar qualquer ponto de concordância entre os membros permanentes do Conselho de Segurança", disse o subsecretário de Estado Willian Burns a jornalistas na Cidade do Cabo.

 

"Agora que você vê os discursos recentes da Rússia e até mesmo da China... Estamos fazendo um progresso significativo".

 

"Eu acredito que iremos produzir medidas significativas em uma resolução", disse Burns.

 

O Irã, o quinto maior exportador de petróleo do mundo, diz que seu programa nuclear é inteiramente pacífico e não é voltado para usos militares.

 

Burns disse que o texto das novas sanções foi uma oportunidade única para a comunidade global, que nem sempre fala a mesma língua quanto ao desarmamento nuclear e tecnológico, sinalizar seu descontentamento com o programa nuclear do Irã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.