EUA vêem solução em dois dias para o bloqueio norte-coreano

O negociador americano para a Coréia do Norte, Christopher Hill, disse nesta segunda-feira, 9, que espera que "nos próximos dois dias" haja uma solução sobre a transferência ao regime de Pyongyang do dinheiro bloqueado em um banco de Macau.Hill se reuniu em Tóquio com seu colega japonês, Kenichiro Sasae, para tentar manter vivas as negociações com Pyongyang, enquanto parece cada vez mais improvável que o regime norte-coreano finalize seu programa nuclear no prazo previsto, até o próximo sábado.O maior impedimento é que o regime norte-coreano exige que antes de desmantelar seu programa tenha acesso aos US$ 25 milhões depositados no Banco Delta Asia de Macau. As contas de Pyongyang ficaram bloqueadas durante 19 meses pelos Estados Unidos e que seguem sem ser liberados por "problemas técnicos"."Temos de ver se somos capazes de esclarecer esse assunto financeiro e saberemos nos próximos dois dias", apontou Hill depois de se reunir com Sasae, segundo a agência japonesa Kyodo."Temos um plano para avançar, mas é preciso ver se funcionará", acrescentou o negociador americano.Hill chegou nesta segunda-feira a Tóquio como parte de uma viagem pela Ásia a fim de estabelecer a agenda da próxima reunião de seis lados sobre o processo do fim do programa nuclear norte-coreano.Na reunião de 13 de fevereiro dos seis países que participam das negociações, em Pequim, decidiu-se enviar à Coréia do Norte combustível e ajuda econômica desde que Pyongyang iniciasse sua desnuclearização em um prazo de 60 dias, prazo que termina no sábado.Segundo a rede pública japonesa "NHK", autoridades norte-coreanas consideraram hoje que será difícil que se cumpra o compromisso estipulado em Pequim na data prevista.O acordo estabelecido entre as duas Coréias, os Estados Unidos, a China, o Japão e a Rússia exige o fechamento da usina nuclear de Yongbyon e a entrada dos inspetores das Nações Unidas no país para visitar suas instalações nucleares.Desde então, o regime norte-coreano se negou a avançar no processo se antes não tiver acesso a fundos no valor de US$ 25 milhões que o Governo da Coréia do Norte têm depositados no Banco Delta Asia de Macau.As contas, que foram bloqueadas durante 19 meses por pressão dos EUA, foram descongeladas em 19 de março para facilitar o processo de negociação.A operação, no entanto, foi paralisada por "problemas técnicos".Na sexta-feira, porém, o porta-voz do Departamento de Estado americano, Sean McCormack, anunciou que havia sido encontrada uma maneira para transferir os fundos norte-coreanos a uma entidade na China, mas não especificou quando a transferência ocorreria, segundo a Kyodo.Depois de Tóquio, Hill deve viajar a Seul e Pequim para preparar a próxima rodada de conversas com a Coréia do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.