EUA voltam a errar e atingem hospital em Kandahar

Jatos norte-americanos provocaram severos danos a um hospital em Kandahar que era administrado pela Rede Crescente Afegã, um grupo islâmico semelhante ao da Cruz Vermelha. Vinte e nove jornalistas foram levados por membros da milícia Taleban, que controla a maior parte do território do Afeganistão, até o hospital.Segundo o médico Obeidallah Hadid, 15 pessoas morreram e 25 ficaram gravemente feridas no bombardeio. Os repórteres, entretanto, viram alguns feridos, mas nenhum morto.O impacto das bombas abriu uma cratera, que engoliu parte da estrutura do prédio. Veículos do hospital foram danificados por estilhaços. A visita ao hospital ocorreu após jornalistas estrangeiros observarem os ataques norte-americanos do teto de um prédio usado pelo Taleban.O tour foi o primeiro realizado por jornalistas do Ocidente a Kandahar, cidade que abriga o quartel central do líder supremo do Taleban, o mulá Mohammed Omar.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.