Europa cancela 41 mil voos em três dias

Pelo terceiro dia, os aeroportos da Europa permaneceram fechados em razão da erupção do vulcão Eyjafjallajokull, na Islândia, ampliando o caos no transporte aéreo internacional. Sem melhorias na meteorologia, as nuvens de cinzas continuam invadindo o continente, rumo ao sul e ao leste, ampliando o número de países prejudicados. Estima-se que empresas aéreas estejam perdendo diariamente US$ 200 milhões com o transtorno.

ANDREI NETTO, CORRESPONDENTE, Agência Estado

18 de abril de 2010 | 08h55

Ontem, as principais autoridades de aviação civil estenderam o fechamento dos aeroportos, alguns até amanhã. Mais 16 mil voos deveriam ser cancelados ontem - de 22 mil previstos em um sábado normal. No balanço dos três últimos dias, cerca de 41 mil decolagens foram proibidas em razão do risco de panes mecânicas e eletrônicas.

Aeroportos da Irlanda e da Escócia, onde pousos e decolagens chegaram a ser autorizados na manhã de ontem, voltaram a fechar. Na Grã-Bretanha, todos os terminais seguiam fechados, incluindo os de Heathrow, o maior aeroporto da Europa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Europavulcãovooscancelamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.