Europa convoca reunião de emergência sobre o Irã

Os membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas e a Alemanha concordaram em pedir que o Irã suspenda por completo suas atividades nucleares, informa a chancelaria britânica, ao final de uma reunião em Londres. Diplomatas da Grã-Bretanha, da França e da Alemanha também informaram aos representantes de Rússia, China e EUA que pretendem convocar uma reunião de emergência da diretoria da Agência Internacional de energia Atômica (AIEA) para o dia 2 de fevereiro, a fim de discutir que ação tomar a respeito de Teerã.O ministério britânico diz, em nota, que os seis países mostraram "séria preocupação sobre as ações do Irã para retomar as atividades de enriquecimento de urânio", e que concordaram coma necessidade de o Irã "voltar à suspensão".A diretoria da AIEA, onde estão representados 35 países, vai se reunir em Viena para discutir que medidas tomar contra o Irã, agora que o país removeu os lacres da ONU de sua principal instalação de enriquecimento de urânio, em Natanz. A atitude iraniana alarmou o Ocidente, que suspeita que o Irã esteja tentando criar armas atômicas. Grã-Bretanha, França e Alemanha querem, com apoio dos EUA, que o caso seja levado ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, que poderia impor sanções econômicas ao Irã. China e Rússia, porém, têm poder de veto no conselho e mantêm importantes laços econômicos com Teerã, o que torna difícil a aprovação de medidas punitivas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.