Europa libera ? 3 milhões para ajuda à Ásia

A Comissão Européia liberou hoje uma ajuda imediata de 3 milhões de euros às vítimas do terremoto e dos conseqüentes maremotos que hoje mataram cerca de 4 mil pessoas em sete países do sudeste asiático. "Faremos o possível para que a ajuda chegue às vítimas desta terrível tragédia", afirmou o comissário da UE para a Ajuda Humanitária e o Desenvolvimento, Louis Michel.Segundo ele, uma equipe de emergência está trabalhando em Bruxelas, em contato com as regiões atingidas "para estabelecer as necessidades e saber como ajudar da forma mais eficaz".A Comissão Européia também está em contato com a Cruz Vermelha/Crescente Vermelho e com organizações não governamentais responsáveis pela distribuição de ajuda, disse Louis Michel. RússiaA Rússia anunciou hoje o envio de dois aviões militares Il-76 para a Indonésia e o Sri Lanka, com tendas, materiais de socorro e pessoal especializado em operações de resgate.Além disso, um representante russo partiu hoje para Jacarta para participar numa reunião de avaliação das necessidades de ajuda da ONU, segundo informou a agência Interfax.Reino UnidoJá o Reino Unido decidiu enviar várias equipes de ajuda para a ilha de Phuket - principal "paraíso turístico" da Tailândia e destino de quatro milhões de turistas britânicos por ano - e para o Sri Lanka, onde morreram pelo menos 2.100 pessoas.O Ministério britânico dos Negócios Internacionais anunciou a abertura de uma linha telefônica especial para fornecer informações a familiares e amigos de pessoas que se encontrem nas zonas atingidas.FrançaNa França, O presidente Jacques Chirac enviou mensagens de "solidariedade" e "condolências" aos dirigentes dos países asiáticos prejudicados pelo terremoto e maremoto de hoje.AlemanhaNa Alemanha, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Joschka Fischer, enviou também um telegrama de condolências aos seus colegas dos países atingidos e ofereceu ajuda."Perante a terrível catástrofe, quero expressar ao seu governo e ao seu povo os nossos mais profundos sentimentos", escreveu Fischer no telegrama enviado aos ministros do Sri Lanka, Indonésia, Índia, Tailândia, Bangladesh, Malásia e Maldivas. O ministro acrescentou que a Alemanha está disposta, junto com os seus parceiros, a oferecer a ajuda necessária para superar a grave crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.