Europa limita prazo para auxílio às cias. aéreas

A União Européia restringirá a um período de quatro dias o auxílio às companhias aéreas diretamente ligadas aos atentados terroristas ocorridos nos Estados Unidos, no mês passado. Segundo a conclusão do Conselho de Transportes dos quinze membros da UE, a compensação levará em conta os dias 11 a 14 de setembro. Na reunião dos Transportes, Finlândia, Dinamarca, Holanda, Reino Unido, Espanha e Alemanha concordaram que os governos concedam ajuda para este período. A França havia reivindicado período de oito dias posteriores aos ataques, enquanto Irlanda e Portugal queriam um período intermediário a estes dois. A Comissão Européia, por meio da vice-presidente Loyola de Palacio, recusou a demanda dos países que queriam ser compensados por mais de quatro dias. Ela afirmou que para conceder ajuda mais abrangente, a UE necessitaria de dados mais objetivos, o que não foi fornecido pelas companhias. O Conselho dos Transportes se mostrou mais aberto a ajudar as companhias do que os de Economia e Finanças - que foram contundentes sobre a necessidade de a Comissão Européia atuar de maneira restritiva. O objetivo seria evitar qualquer tentativa de reestruturação por parte das empresas que esteja sendo acoberdata pelo episódio. A vice-presidente lembrou ainda que Europa precisa discutir com os Estados Unidos o "comportamento predatório" das companhias daquele país, que receberam ajuda bilionária do governo e baixaram as tarifas substancialmente depois dos atentados. As informações são do site do jornal espanhol El Mundo.

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 15h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.