Europa pode adotar Green Card para imigrantes qualificados

Os países da União Européia (UE) estão divididos sobre uma proposta de introdução de Green Cards, ao estilo norte-americano, para imigrantes de mão de obra qualificada. O tema será discutido numa reunião nesta segunda-feira. Alemanha e Portugal, dois países que ocuparão a presidência do bloco este ano, expressaram opiniões opostas sobre o assunto nas vésperas do encontro de ministros da Justiça e do Interior na cidade alemã de Dresden. O comissário de Justiça da UE, Franco Frattini, diz que vai propor até meados do ano a criação de uma permissão de trabalho da UE para atrair imigrantes qualificados com base no modelo do Green Card dos EUA. Todos os 27 países da UE precisam aprovar a proposta para que ela possa entrar em vigor. O Green Card dos EUA é um cobiçado cartão de identificação que dá ao imigrante o direito de viver e trabalhar no país e, eventualmente, requerer cidadania. O ministro do Interior de Portugal, Antonio Costa, manifestou apoio aos planos do comissário europeu, dizendo estar a favor de qualquer medida capaz de convencer imigrantes qualificados a ir para a Europa trabalhar. Indagado se esse Green Card deveria valer em todos os 27 países, permitindo que a pessoa que tivesse uma permissão expedida por outro país fosse livre para se mudar e trabalhar em Portugal, Costa declarou: "Isso seria uma chance para Portugal." Por sua vez, o ministro do Interior alemão, Wolfgang Schaeuble, disse que qualquer medida para permitir a entrada de um imigrante no mercado de trabalho deve continuar a ser responsabilidade exclusiva de cada país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.