Europa pretende antecipar-se à Alca

No primeiro dia de reuniões entre a União Européia e o Mercosul para aformação de um bloco comercial entre os dois continentes, os representantes de cadaregião destacaram a importância politica da associação que se negocia.Segundo ochefe da comitiva européia, Guy Legras, "a verdadeira ambição da negociação épolítica".Falando em nome do Mercosul, o vice-ministro de Relações EconomicasInternacionais do Paraguai, Juan Alfredo Buffa Ramirez, confirmou que a vontadepolitica do Mercosul em constituir uma associação com a UE "é irreversivel".Para muitos diplomatas presentes à reunião, a enfase de Bruxelas no aspecto políticodo acordo faz parte de uma estratégia para evitar a predominância dos Estados Unidos em todas as partes do globo.De fato, o medo da UE é ver a Alca (Área de LivreComércio das Américas) se formar antes que a Europa consiga um acordo comercial com osprincipais parceiros na America do Sul: Brasil e Argentina.Esta segunda-feira foi dedicada às negociações politicas. Apesar da falta de uma definiçãoquanto à agenda de negociações entre europeus e o Mercosul, os diplomatas começam adesenhar as futuras instituições do novo bloco entre os continentes.Os dois gruposdebateram uma proposta para a criação de um Conselho de Associação, que seriaresponsável pelas iniciativas politicas e comerciais da zona de livre comércio.Nesta terça-feira, os negociadores devem se concentrar sobre um setor polêmico: o agrícola. OMercosul não aceita um acordo que não inclua a abertura do mercado europeu para osprodutos agrícolas da região.Já os europeus argumentam que não podem concorrer com aprodução do Mercosul caso o setor seja liberalizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.