Europa também propõe sanções contra massacre no Sudão

A União Européia juntou-se aos Estados Unidos para pressionar a ONU a adotar sanções contra o Sudão, se o governo de Cartum falhar em deter a violência na região de Darfur. O Sudão criticou a decisão, dizendo que ameaças só agravarão o problema.Os 25 chanceleres dos países-membros da UE exortaram o governo sudanês a implementar as medidas prometidas ao secretário-geral da ONU em 3 de julho, reprimindo as milícias árabes, melhorando a segurança e facilitando o acesso dos grupos de ajuda humanitária.Autoridades européias estudam congelar o patrimônio do governo sudanês e dos líderes rebeldes. A decisão final caberá ao Conselho de Segurança nas Nações Unidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.