Europa tem 250 voos cancelados por cinzas do vulcão islandês

Países escandinavos e Escócia são os mais afetados pela restrição aérea

Efe

24 de maio de 2011 | 08h20

Passageiro aguarda no aeroporto de Edimburgo após cancelamento de voos.

 

BRUXELAS - Cerca de 250 voos foram cancelados nesta terça-feira, 24, como consequência da nuvem de cinzas provocada pela erupção do vulcão islandês Grimsvotn, segundo anunciou a Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol).

 

Brian Flynn, responsável de operações da agência, explicou através do Twitter que as cinzas cobrem nesta terça-feira a maior parte da Escócia e da Irlanda do Norte e que se deslocarão ao longo do dia para afetar o sul da Escandinávia, a Dinamarca e, provavelmente, o norte da Alemanha.

 

As autoridades norueguesas anunciaram nesta terça-feira o fechamento parcial de seu espaço aéreo a partir das 3h de Brasília devido à concentração cinza.

 

Flynn indicou que a nuvem vulcânica pode seguir seu curso em direção ao sul conforme avança a semana, aproximando-se de França e Espanha, embora tenha advertido que as previsões ainda não são precisas.

 

Segundo a Eurocontrol, o vulcão islandês continua em erupção, mas de forma menos intensa que em dias anteriores, pelo que a concentração de cinzas no ar é menor.

 

Os baixos níveis de concentração não impedem que os aviões voem, segundo lembrou Flynn, enquanto em casos de alta concentração depende do tipo de aeronave e de outras circunstâncias.

 

O Grimsvotn, o vulcão mais ativo da Islândia, entrou em erupção no sábado.

 

Esta erupção acontece cerca de um ano depois de um fenômeno similar no Eyjafjallajökull, outro vulcão islandês, ter paralisado o tráfego aéreo europeu durante várias semanas.

 

A União Europeia ativou ontem uma célula de coordenação de crise para responder com rapidez e de maneira ordenada ao possível impacto da nuvem vulcânica.

 

O grupo, que reúne a Comissão Europeia (CE), as companhias aéreas europeias, os aeroportos, as autoridades nacionais de aviação e o Eurocontrol, emitirá diretrizes para esclarecer em que condições se poderá voar.

 

Várias companhias aéreas já haviam anunciado a suspensão de voos das próximas horas com origem ou destino à Escócia pela nuvem de cinzas procedente da erupção do vulcão islandês Grimsvötn.

 

A decisão foi tomada pela British Airways, a holandesa KLM, a irlandesa Air Lingus e a companhia de baixo custo Easyjet.

 

Por outro lado, a Ryanair, outra empresa de baixo custo, criticou a ordem das autoridades da aviação civil irlandesa para que suspendesse na manhã desta terça seus voos de origem ou com destino a Edimburgo, Glasgow e Aberdeen por razões de segurança.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.