Europa tem menos atrasos nos voos

Transportes aéreos e ferroviários começam a se normalizar em vários países que foram afetados pelas nevascas nos últimos dias

, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2010 | 00h00

Depois de enfrentar duras críticas por causa dos problemas que o Aeroporto de Heathrow, na Grã-Bretanha, enfrentou por causa das péssimas condições climáticas no país, o diretor executivo da agência que administra os terminais do aeroporto, Colin Mathews, declarou que vai abrir mão do bônus anual a que tem direito. A situação dos transportes aéreos e ferroviários de toda Europa começou a se normalizar ontem.

Mesmo com o aumento das temperaturas na Grã-Bretanha, a expectativa era a de que 30% das partidas fossem canceladas. O terminal enfrentou sérios problemas com nevascas que, nos últimos dias, bloquearam e congelaram suas pistas - na terça-feira, apenas uma funcionou.

A falta de habilidade em lidar com a neve foi o principal foco das críticas contra a empresa que administra os aeroportos britânicos. Mathews disse que sua intenção agora é "manter as pessoas se movendo e reconstruindo sua confiança em Heathrow", ao anunciar que abriu mão de seu prêmio - a empresa informou que no ano passado o valor recebido pelo diretor executivo foi de US$ 1,46 milhão.

O Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, afirmou que os horários das partidas e chegadas estavam voltando ao normal gradualmente. Ontem, o terminal registrou 70 cancelamentos nos 1.300 voos programados - na terça-feira, foram 550.

O governo francês declarou que o mau tempo ainda seria responsável pelo cancelamento de 15% dos voos no Aeroporto Charles de Gaulle.

A empresa ferroviária Eurostar - que controla a linha sob o Canal da Mancha, ligando Grã-Bretanha, França e Bélgica - informou que os horários dos trens estavam quase normalizados ontem. Milhares de pessoas ficaram presas nas estações da companhia desde o domingo.

Baixas temperaturas continuaram a ser registradas em algumas regiões da Europa ontem. Na Dinamarca, foi registrada a noite mais fria dos últimos 29 anos. Os termômetros baixaram a -22,5ºC no país. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.