Europa teve ''overdose de Obama''

Depois de três cúpulas e mais de 40 reuniões bilaterais em apenas cinco dias, o presidente Barack Obama conclui sua passagem pela União Europeia com promessas de multilateralismo, declarações de mea-culpa, encontros com o povo, em um enorme esforço para reconquistar "corações e mentes europeias".Mas Obama estava consciente de que corria um risco por se expor de forma excessiva. Ontem, em Praga, brincava sobre a "overdose de Obama". "Acho que aqui todos já se perguntam quando e que eu vou para casa", disse. Segundo seus assessores, a superexposição é necessária depois de oito anos de uma política externa que esnobou a Europa. Por isso, na mesa de negociações, Obama prometeu trabalhar sobre a crise, comércio, meio ambiente, energia e segurança. Nas ruas, adotou o tom de que sabe que há muito para corrigir da postura americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.