Europeus criam gatos para fazer cobertor

Acredita-se que, possivelmente, centenas de milhares de peles de gatos e cachorros são vendidas na Europa todos os anos. A BBC teve acesso a informações que indicam que gatos estão sendo criados para fornecer pele em países da União Européia. Ativistas dos direitos dos animais dizem que é hora de os governos, ou a Comissão Européia, agir.A Europa é um grande mercado para peles de gatos e cachorros. Cobertores feitos de pele de gato seriam bons para o reumatismo, de acordo com os adeptos de seu uso. Segundo as investigações da BBC, o couro de cachorros é freqüentemente vendido como se fosse a pele de algum animal exótico.Desde que os Estados Unidos proibiram o comércio de peles de gato e cachorro, o mercado europeu se expandiu. Um vídeo visto pelo correspondente da BBC, Tim Franks, mostra um vendedor de peles belga exibindo um cobertor que ele diz ser feito de gatos criados na Bélgica.Ele afirma que gatos e cachorros de rua são recolhidos e têm suas peles retiradas. Os dados contradizem a afirmação feita por membros da Comissão Européia, de que não há criação de gatos e cachorros nos países da UE."Gatos e cachorros não são criados para ter suas peles retiradas em nenhum dos 15 países membros da União Européia", disse David Byrne, da Comissão de Saúde e Proteção do Consumidor da União Européia, em carta escrita ano passado a um membro britânico do Parlamento Europeu.Autoridades em Bruxelas disseram, nesta quinta-feira, não ter nenhuma prova de que gatos e cachorros estão sendo criados com esse fim em países da União. Eles disseram que cada governo deveria cuidar de proibir o comércio de peles de gatos e cachorros. Até agora, entretanto, apenas a Itália adotou essa proibição formalmente.Struan Stevenson, membro do Parlamento Europeu, disse à BBC que 2 milhões de gatos e cachorros são mortos na China para satisfazer à demanda na Europa.As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.