Europeus e brasileiros juntos no combate à pandemia de covid-19; leia o artigo 

Europeus e brasileiros juntos no combate à pandemia de covid-19; leia o artigo 

Sem a colaboração entre os Estados no âmbito das Nações Unidas não iremos ultrapassar a pandemia de forma segura, equitativa e sustentável

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2021 | 15h47

A pandemia de covid-19 é um desafio gigantesco para todas as sociedades: somente juntos poderemos enfrentar e ultrapassar esta terrível crise sanitária. É esse o espírito que tem presidido ao trabalho multilateral nas Nações Unidas e as iniciativas do seu secretário-geral e foi neste espirito que, esta semana, os países membros da ONU se empenharam, numa declaração política que tem entre os patrocinadores principais o Brasil e a União Europeia, em trabalhar de forma unida no combate à pandemia e na recuperação dos cidadãos e do planeta (Acesso equitativo e universal à vacina covid-19).

Sem a colaboração entre os Estados no âmbito das Nações Unidas não iremos ultrapassar a pandemia de forma segura, equitativa e sustentável. O desenvolvimento das vacinas contra a covid-19 é prova disso; resultou da colaboração entre governos, instituições internacionais e o setor privado. A solidariedade também foi determinante para conseguirmos vacinas de forma rápida e segura. A União Europeia e seus 27 Estados-Membros, na sua configuração de ‘Equipe Europa’ assumiram um papel de liderança e patrocínio fundamental, com uma participação financeira de R$ 13,3 bilhões.

Em parceria com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a aliança internacional de vacinas GAVI, a UE esteve na linha de frente da resposta multilateral de combate à pandemia e o acesso equitativo às vacinas no mundo inteiro. Ajudou a estabelecer o mecanismo Covax, em que o Brasil igualmente participa, e que já começou a entrega de vacinas no País. Este mecanismo multilateral tem sido fundamental para promover a pesquisa, o desenvolvimento e a testagem da vacina contra a covid-19 de forma a assegurar a sua distribuição equitativa e segura. Porque ninguém está seguro até todos estarem seguros. O mecanismo da Covax vai permitir a distribuição de 2 bilhões de doses até o fim de 2021, com mais de metade previstos para países de renda baixa e média.

O papel da UE e seus Estados-Membros não se limitou à promoção de vacinas.  Foi mobilizado um pacote de recuperação substancial para apoiar países parceiros no mundo inteiro, com medidas de assistência sanitária emergencial e ajuda humanitária, mas também para reforçar o sistema de saúde, apoiar a proteção social e a recuperação econômica.

No âmbito da Parceria Estratégica União Europeia-Brasil, buscamos soluções para atenuar os custos humanos e socioeconômicos desta crise. Num esforço conjunto, a União Europeia e os seus Estados-Membros apoiaram e continuam a apoiar instituições brasileiras em inúmeras ações de prevenção e enfrentamento da covid-19, bem como em iniciativas para a recuperação econômica pós-pandemia. A ‘Equipe Europa’ apoia mais de 70 ações na ordem de R$ 150 milhões em subvenções que abrangem desde ajuda emergencial à adaptação de projetos em curso para abrigar iniciativas relacionadas à contenção da pandemia nas suas diferentes implicações. As instituições financeiras da União Europeia complementam tais ações com R$ 4,35 bilhões em empréstimos, para apoiar programas de ajuda emergencial do governo e a recuperação econômica de micro e pequenas.

Este compromisso global chega num momento particularmente difícil para o Brasil, como recentemente também para muitos dos nossos países, com significativo sofrimento humano e danos sociais e econômicos. O combate incansável efetuado por médicos, enfermeiras e outros serviços e trabalhadores brasileiros na linha da frente merece o pleno  e incondicional respeito e aclamação. Os profissionais de saúde são os verdadeiros heróis desta crise, a par de cientistas de todo o mundo que se empenharam a fundo para desenvolver as vacinas contra a covid-19, com uma rapidez inédita. O início da vacinação no Brasil e noutros países é motivo de otimismo e um sinal de esperança que o fim da crise se vai aproximando.

Estamos confiantes que estas iniciativas vão fortalecer ainda mais as nossas parcerias com as Instituições e com o povo brasileiro, porque somente juntos podemos vencer o combate à pandemia!


*OS EMBAIXADORES DA UNIÃO EUROPEIA E DE SEUS ESTADOS-MEMBROS NO BRASIL

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.