Evangelho Segundo Judas é publicado pela 1ª vez

Um documento trazendo o ponto de vista de Judas Iscariotes sobre a crucificação de Cristo foi publicado nesta quinta-feira, nos Estados Unidos, pela revista National Geographic.O Evangelho Segundo Judas data entre o século 3 e 4 e acredita-se que o documento, um frágil papiro de 31 páginas, seja uma cópia de um original escrito por volta de 150 d.C.O papiro foi descoberto em Beni Masar, no Egito, durante a década de 1970 e foi escrito originalmente em cóptico (antigo idioma egípcio).A única cópia do texto foi conservada, autenticada e traduzida agora para o inglês.GnósticosO documento mostra Judas como um personagem benéfico, o favorito de Jesus, que teria colaborado com os seus planos para salvar a humanidade.Essa visão é semelhante à dos cristãos gnósticos, um grupo de religiosos do século 2° que rivalizava com a Igreja. Os gnósticos foram denunciados como hereges em 180 d.C. Eles acreditavam que Judas seria de fato o mais iluminado dos apóstolos e teria proporcionado a possibilidade da humanidade ser redimida através da morte de Cristo. Sendo assim, Judas mereceria gratidão.A visão dos gnósticos teria sido escrita em grego em um documento datado de 150 d.C. Pesquisadores cogitam a possibilidade de que o documento publicado nesta quinta-feira seja uma cópia deste texto.O Evangelho Segundo Judas foi adquirido em 2000, pela fundação suíça Maecenas Foundation for Ancient Art, que iniciou sua tradução.Acredita-se que a National Geographic tenha pago cerca de US$ 1 milhão pelos direitos de publicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.