Evo aceitará presença de observadores

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse ontem que aceitará a presença de observadores estrangeiros para a implementação da nova Constituição boliviana, aprovada em referendo no mês passado. "O governo nacional é transparente e não tem medo de ninguém", disse Evo. A medida é um aceno para os opositores que exigiam a presença de observadores internacionais como uma das condições para a retomada do diálogo. Apesar do avanço, líderes da oposição lembraram que ainda há outros entraves à retomada das negociações, como a detenção de sete opositores acusados de participar de distúrbios que resultaram na morte de 18 pessoas no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.