Evo anuncia eleições antecipadas em 2008 na Bolívia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, antecipou nesta sexta-feira, 16, que poderá convocar novas eleições nacionais para 2008 caso a Assembléia Constituinte seja concluída este ano.O trabalho realizado pela Assembléia deve se concluir até 6 de agosto deste ano em Sucre, capital política da Bolívia. Uma nova Constituição com a qual o presidente pretende "refundar" o país deve entrar em vigência. Em sua primeira referência direta à perspectiva de não completar o mandato de cinco anos iniciado há 14 meses, Evo não disse se será novamente candidato presidencial na votação de 2008. "É para a assembléia constituinte o nosso pedido que acabe neste ano; se acabar neste ano, no ano que vem tem que ter nova eleição para que haja novo presidente", afirmou Evo Morales em discurso na pequena cidade de Warnes, no departamento de Santa Cruz.Evo, primeiro líder indígena da Bolívia, assumiu o poder em janeiro de 2006 para um mandato de cinco anos, prometendo aumentar o controle estatal sobre fontes naturais e melhorar as condições da maioria indigena que formou sua base de poder.A assembléia deu inicio as sessões em agosto, e tem até um ano para produzir uma nova Constituição para a Bolívia - país mais pobre da América Latina. Mas o processo foi retardado por disputas políticas.Evo Morales disse que uma nova eleição seria necessária porque a nova constituição poderia mudar profundamente as instituições políticas da Bolívia.Membros da Assembléia devem discutir uma inovação total de todos os âmbitos governamentais, incluindo transformar o Congresso bicameral em uma única casa legisladora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.