Evo Morales irá à cúpula de Viena em busca de cooperação européia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, tentará aumentar a colaboração da comunidade internacional com seu país na cúpula entre a União Européia (UE) e a América Latina que será realizada em Viena em 12 e 13 de maio, informou neste domingo o jornal La Prensa, de La Paz.A partir de um relatório do Ministério das Relações Exteriores da Bolívia, o jornal confirmou a viagem do governante à Áustria e anunciou que, depois da reunião multilateral, Morales irá à França e à Bélgica.Na capital austríaca, Morales terá pelo menos 16 reuniões com autoridades que participarão do encontro, indica a publicação. Entre seus interlocutores estará o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero. Os dois conversarão sobre os efeitos da nacionalização dos hidrocarbonetos para a companhia petrolífera hispano-argentina Repsol YPF.Além disso, assinarão um protocolo de entendimento "para estreitar os laços políticos e de amizade" entre Bolívia e Espanha, acrescentou o jornal. Na quinta-feira, o secretário de Estado de Comunicação da Espanha, Fernando Moraleda, anunciou em Madri a possibilidade do encontro. Porém, destacou que a agenda "não está fechada".O La Prensa acrescenta que Morales se reunirá também com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o presidente da Comissão Européia, José Manuel Barroso, e com o alto representante de Política Externa e Segurança Comum da UE, Javier Solana.O governante boliviano ainda se encontrará com outros representantes da UE, com os quais tratará de questões relacionadas ao diálogo político e à democracia, às relações econômicas e comerciais e à cooperação em várias áreas. Morales conversará com autoridades da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Onudi) e da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).ViagensApós o encontro, o chefe de Estado boliviano viajará para a França, onde se reunirá com a ex-primeira-dama francesa Danielle Miterrand, presidente da fundação France Libertés.Depois irá à Bélgica, onde será recebido pelo rei Albert II e se reunirá com os ministros de Assuntos Exteriores e de Cooperação.No dia 15, Morales visitará o Parlamento Europeu em Estrasburgo (França) para explicar, em uma sessão plenária, as metas de seu governo e sua fórmula para acabar com a pobreza e a desigualdade na nação andina, a mais pobre da América do Sul.De acordo com a reportagem, ainda não está certo se o presidente boliviano irá ao fórum indígena organizado pelas Nações Unidas em Nova York entre 15 e 16 de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.