Evo Morales substitui três ministros na Bolívia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, substituiu ontem três ministros de seu gabinete e manteve outros 17 em seus postos. Horas antes, todos os 20 ministros entregaram seus cargos, para que Morales ficasse à vontade para realizar qualquer troca.

AE, Agência Estado

24 de janeiro de 2011 | 10h05

As mudanças ocorrem no momento em que Morales inicia seu sexto ano no poder. Ele substituiu os ministros de Energia, Produção e Meio Ambiente, apesar dos pedidos de alguns setores por mais mudanças no gabinete, após a impopular tentativa do governo no mês passado de aumentar os preços dos combustíveis. A medida gerou vários protestos, e Morales acabou recuando do aumento.

No sábado, Morales completou o primeiro ano de seu segundo mandato de quatro anos com uma aprovação de 36%. Trata-se de uma queda radical, para um presidente que tinha 70% de aprovação há um ano. É a pior aprovação do presidente desde sua chegada ao poder, em janeiro de 2006.

Morales manteve um número igual de homens e mulheres em seu novo gabinete. Segundo o jornal local La Razón, os novos ministros são José Luis Gutiérrez Pérez, na pasta de Hidrocarbonetos e Energia, Ana Teresa Morales Olivera, à frente do Desenvolvimento Produtivo e Economia Plural, e Julieta Mabel Monje Villa, nova ministra de Meio Ambiente e Água. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolíviapolíticaministros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.