Evo: pode não ser necessário estender estado de sítio

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse hoje em entrevista coletiva em La Paz que seu governo não vê necessidade de estender a declaração de estado de sítio a outras regiões do país, caso os governadores de oposição deixem de atentar contra a democracia e a unidade da Bolívia. "Se os governadores devolverem as instituições, deixarem de atentar contra o patrimônio do Estado e do povo, que são os gasodutos e refinarias, não há por que pensar em ampliar o estado de sítio a outras regiões", afirmou Morales, citado pela Agência Boliviana de Informação (ABI). Ele havia declarado estado de sítio no estado de Pando ontem, com o objetivo de restabelecer a ordem após uma onda de violência lançada por grupos paramilitares de oposição. Morales voltou a manifestar indignação diante do assassinato de camponeses e índios ocorrido no meio da semana na aldeia de Porvenir, perto da cidade de Cobija, no estado de Pando, e a responsabilizar o governador de Pando, Leopoldo Fernández. "O que se passou em Cobija com metralhadoras, sicários, narcotraficantes, mercenários brasileiros e peruanos operando a mando do governador de Pando, é muito grave", disse o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.