Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Chester Ronning Centre/Reprodução
Chester Ronning Centre/Reprodução

Ex-agente da KGB deixa Canadá após viver 6 anos refugiado em uma igreja

Mikhail Lennikov, que trabalhou como tradutor da KGB nos anos 80, fugiu para Vancouver com um visto de estudante junto com a mulher e o filho em 1997

O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 21h04

TORONTO - Um ex-agente do serviço secreto da União Soviética, a KGB, abandonou o Canadá após passar seis anos refugiado em uma igreja do país para evitar a deportação, informou nesta segunda-feira, 17, a imprensa local.

Mikhail Lennikov, que trabalhou como tradutor da KGB nos anos 80, fugiu para Vancouver com um visto de estudante junto com a mulher e o filho em 1997. Hoje deixou o Canadá voluntariamente, mas não se sabe para onde.

Em 1999, Lennikov revelou às autoridades canadenses seu passado com a KGB. Mas em 2008, quando o ex-agente e sua família solicitaram a residência permanente no país, o governo ordenou sua deportação à Rússia pelo trabalho com a União Soviética. Lennikov solicitou refúgio alegando que, caso fosse deportado, seria julgado por traição e poderia ser condenado à morte.

O então ministro da Segurança Pública do Canadá, o conservador Peter Van Loan, rejeitou o pedido de Lennikov e ordenou sua saída do país. A mulher e o filho do ex-agente, no entanto, receberam os vistos de residência permanente por razões humanitárias. Com a ordem de deportação, Lennikov e sua família se refugiaram em uma igreja luterana da cidade de Vancouver.

Apesar de contar com o apoio da comunidade onde vivia desde 1997, assim como de grupos sociais e partidos políticos, uma influente organização de canadenses de origem ucraniana pressionou durante anos o governo para conseguir a expulsão de Lennikov do país.

Cerca de 1 milhão de canadenses de origem ucraniana vivem no Canadá. Em várias províncias do oeste do país, eles formam um influente grupo, especialmente sobre o governo do primeiro-ministro Stephen Harper, de tendência conservadora.

O advogado de Lennikov, Hadayt Nazami, disse à imprensa local que o ex-agente deixou o país após negociar sua saída com as autoridades. Ele não informou para onde o russo viajou, mas confirmou que sua mulher e filho continuam no Canadá. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáKGBMikhail Lennikov

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.