Ex-agente da KGB é envenenado em Londres

A polícia britânica investiga o envenenamento do coronel reformado da KGB Alexander Litvinenko, asilado em Londres e um dos maiores críticos do presidente russo Vladimir Putin, como informa neste domingo a imprensa britânica. O ex-agente da KGB, de 44 anos, sentiu-se mal depois de se encontrar num restaurante da praça de Picadilly, com uma fonte que lhe daria informações sobre o assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaya, ocorrido no mês passado. O jornal Mail on Sunday afirma que Litvinenko estava investigando o assassinato da jornalista contrária ao regime de Putin. No encontro com a fonte, ele receberia uma lista com nomes dos supostos assassinos da jornalista. Médicos afirmam que Litvinenko foi envenenado com tálio, metal altamente tóxico, que antigamente se usava para matar ratos e formigas. Alguns de seus principais efeitos são a perda do cabelo e danos no sistema nervoso periférico, pulmões, coração, fígado e rins. Um envenenamento considerado "suspeito", pela Scotland Yard. Seu estado é "grave mas estável", segundo fontes policiais. Ele está internado no hospital londrino University College.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.