Ex-aluno reprovado é preso após manter 25 alunos como reféns

Depois de mais de três horas de tensão, uma unidadade de elite da polícia espanhola conseguiu deter o seqüestrador de 25 alunos, entre 11 e 12 anos, em uma escola da localidade de L´ Hospitalet de Llobregat, um subúrbio de Barcelona.O agressor foi identificado com "um ex-aluno reprovado" daescola, de 16 anos. Ele invadiu o estabelecimento pela portaprincipal por volta de 16h00 GMT (14h00 de Brasília). Encapuzado e armado de uma navalha, entrou numa das classes e ameaçou ferir a professora. Pouco depois, exigiu um milhão de euros (US$ 950 mil) para libertá-los ilesos.Unidades policiais chegaram imediatamente ao local. Isolaram o prédio e o desocuparam, retirando os demais alunos, professorese funcionários. Montaram numa escola próxima uma área paraatendimento médico e psicológico de emergência a alunos eparentes.Após exaustiva negociação, o seqüestrador concordou em libertar 16 alunos, que, ao sair, não apresentavam nenhum ferimento. "Estavam apenas muito assustados e receberam, por isso, aconselhamento psicológico", disse um agente que recebeuos garotos.A unidade de elite da polícia espanhola entrou na classe quando o seqüestrador ainda retinha quatro alunos em cativeiro. "A operação policial foi um êxito total", disse aliviado o ministro do Interior espanhol, Angel Acebes. "Ninguém ficou ferido, congratulo-me com os agentes."Fora da escola, os parentes das crianças viviam momentos de grande apreensão. Um dos pais sentiu-se mal e teve de ser levadoàs pressas a um hospital da região.Uma grande multidão se formou em torno do cordão de isolamento. Alguns moradores tentaram parar um carro da políciaque, acreditavam, transportava o seqüestrador. Mas, por medidade precaução, os policiais mantiveram o rapaz no interior doprédio, esperando uma redução da tensão e da revolta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.