Ex-amante de Menem se suicida

Amantes não faltaram na vida do ex-presidente Carlos Menem (1989-99). Menem, relacionou-se com parlamentares, modelos e atrizes do Teatro de Revista. No entanto, somente uma de suas amantes teve um filho com ele. Ela era Martha Meza, uma deputada federal da província de Formosa que suicidou-se neste fim de semana, aos 51 anos.Segundo o juiz encarregado de investigar sua morte, Meza suicidou-se bebendo um herbicida. O juiz indicou que nos últimostempos a deputada estava em "um estado depressivo intenso".Meza era mãe de Carlos Nair, um gorducho rapaz de 22 anos que há vários anos pede o reconhecimento oficial da paternidade deMenem.Meza conheceu Menem em circunstâncias pouco freqüentes para um par de amantes: em 1976, ele era governador da província de la Rioja, na fronteira com o Chile. Mas, com o golpe militar de março desse ano, Menem foi detido e colocado em uma prisão. Posteriormente, o ex-governador foi deslocado para diversas prisões pequenas do interior do país, até que, finalmente, em 1980, foi colocado em Las Lomitas, um vilarejo da empobrecida província de Formosa.Em Las Lomitas, Menem, com sua costumeira lábia e carisma, conquistou rapidamente o delegado local. Este, na falta deinstalações adequadas para um prisioneiro que era ex-governador, decidiu hospedá-lo em sua própria casa. Ali, Menem conheceu a jovem filha do delegado, Martha.O romance foi tórrido, afirmam testemunhas que viram o affaire na época. A esposa de Menem, Zulema, que em uma ocasião o visitou nessa peculiar prisão, percebeu que existia um romanceentre seu mulherengo marido e a jovem de Las Lomitas, e fez umimenso escândalo, ameaçando com o divórcio.Poucos meses depois, Menem foi liberado, e voltou rapidamenteà La Rioja, onde reconciliou-se com sua esposa Zulema. Marthaficou em Las Lomitas, grávida, segundo ela, de Menem.O garoto, chamado Carlos como o pai, cresceu na província deFormosa, no anonimato, até que em 1995, uma investigação darevista "Notícias" revelou que Menem tinha um filhoextra-matrimonial, publicando várias fotos do então presidente,na residência oficial de Olivos, almoçando com Meza e o filho.Em 1999, Meza tornou-se deputada federal por sua província.Mesmo fazendo parte do partido do pai de seu filho, em diversasocasiões, Meza denunciou que integrantes da "comitiva" deMenem a ameaçavam de morte.Apesar dos encontros eventuais, Menem nunca quis admitiroficialmente sua paternidade. Menem já estava divorciado de suaex-esposa Zulema. No entanto, a revelação da existência dessefilho teve o efeito de uma hecatombe dentro de sua família, jáque sua ciumenta filha, Zulemita, que havia sido a caçula até arevelação da existência de Carlos Nair, ameaçou realizar umaintensa vendetta familiar, caso "papi" - como ela o chamava -reconhecesse o rapaz.Poucos meses antes, em março de 1995, Menem havia perdido seu primogênito, Carlos Jr., em um misterioso acidente dehelicóptero.Em 1999, quando deixou o governo, calculava-se que Menemassumiria a paternidade de Carlos Nair, mas isso não aconteceu."El Turco" não queria irritar mais ainda Zulemita, que jáestava enfurecida com o affaire que o septuagenário "papi"estava tendo com a ex-miss Universo Cecilia Bolocco, de 37 anos, mulher que em 2001 se tornaria sua esposa.Carlos Nair, por enquanto, continua esperando o reconhecimento, e afirma, como prova de paternidade que compartilha com seu pai "a paixão pela política, pelos carros e as mulheres".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.