Ex-assessor de premiê britânico é preso por caso de escutas ilegais

Coulson, ex-editor do 'News of the World', recebeu a sentença de 18 meses de prisão por cumplicidade no crime de grampear telefones

O Estado de S. Paulo

04 de julho de 2014 | 09h26

(Atualizada às 14h) LONDRES - O ex-editor do jornal britânico News of the World e ex-assessor de imprensa do primeiro-ministro britânico, David Cameron, entre 2007 e 2011, Andy Coulson, foi preso nesta sexta-feira, 4, após ser condenado a 18 meses de prisão por cumplicidade no crime de grampear telefones e subornar autoridades na busca de notícias exclusivas para o jornal de Rupert Murdoch.

Coulson, editor do News of the World entre 2003 e 2007, foi considerado culpado pelo júri no dia 24 de junho. O julgamento na corte de Old Bailey durou oito meses.

O primeiro-ministro, que se desculpou por ter contratado Coulson como seu assessor em 2007, afirmou que a sentença desta sexta prova que ninguém está acima da lei. "O que a sentença diz é que certamente a Justiça será feita e ninguém está acima da lei."

A pena máxima que o ex-editor podia receber era ficar preso por 2 anos, mas o juiz afirmou ter levado em consideração o bom caráter do réu na hora de definir a sentença. Coulson não reagiu quando a sentença foi lida.

"Cabe ao senhor Coulson, segundo o veredicto do júri, a maior responsabilidade pelas escutas telefônicas do News of the World. Ele sabia sobre isso e incentivou, quando deveria ter proibido", afirmou o juiz ao ler a sentença, divulgada três anos depois do jornal The Guardian publicar as revelações de que o correio de voz do telefone da estudante morta Milly Dowler havia sido acessado.

A denúncia provocou indignação em todo o país e levou Murdoch a fechar o tabloide de 168 anos. Foi constatado que o News of the World tinha usado grampos ilegais em milhares de alvos - de estrelas de cinema a vítimas de criminalidade e ministros do governo - para obter furos para o jornal./ REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.