Ex-assessor de Uribe é preso por escutas telefônicas

A juíza colombiana Marlene Orjuela determinou a prisão do ex-chefe de gabinete do ex-presidente da Colômbia, Alvaro Uribe. Acusado de envolvimento em um escândalo de "grampos" telefônicos, Bernardo Moreno foi preso neste sábado.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2011 | 14h29

Ele é o segundo alto funcionário do governo de Uribe a ser preso nesta semana. Na terça-feira, a polícia prendeu o ex-ministro da Agricultura Andrés Felipe Arias, acusado de desviar para famílias ricas e associados políticos dinheiro público destinado a subsídios para pequenos agricultores. Entre os beneficiários do dinheiro desviado estava uma ex-miss Colômbia que nem sequer possui uma fazenda. Arias, um economista formado nos EUA, era tido como potencial sucessor de Uribe na eleição presidencial do ano passado.

Moreno foi chefe de gabinete de Uribe nos dois mandatos deste, de 2002 a 2010. Ele nega as acusações de ter comandado um esquema de escutas telefônicas contra juízes, jornalistas e adversários políticos de Uribe. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaAlvaro Uribeescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.