Ex-auditor da Andersen se declara culpado no caso Enron

O ex-chefe de auditoria da Arthur Andersen para a Enron Corp., David Duncan declarou-se culpado da acusação de obstrução da justiça num tribunal distrital em Houston. A acusação de obstrução da justiça é resultado da destruição de documentos financeiros da Enron, disse um oficial de justiça. Espera-se que Duncan coopere com procuradores federais na investigação da destruição de documentos nos escritórios da Arthur Andersen. Duncan foi responsável pela destruição de documentos financeiros da Enron entre 23 de outubro a 9 de novembro de 2001, quando era chefe de auditoria da equipe da Andersen que cuidava da conta da Enron, segundo documento apresentado no Departamento de Justiça. De acordo com o acordo com a declaração, Duncan sabidamente e intencionalmente persuadiu outros funcionários da Andersen e parceiros a esconderem documentos da investigação conduzida pela Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM norte-americana), e também destruiu e escondeu documentos numa tentativa de bloquear uma investigação federal. As informações são das agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.