Ex-camarada de Fidel pede que EUA se distanciem de dissidentes

Um ex-líder rebelde que se distanciou de Fidel Castro depois de lutar a seu lado no fim dos anos 50 disse nesta quarta-feira que o governo dos EUA só prejudica a oposição cubana ao cortejar os dissidentes. ?Enfraquecem os opositores? os convites a eles dirigidos pelo escritório de interesses dos EUA em Havana, disse Eloy Gutiérrez Menoyo, referindo-se à representação de Washington na capital cubana.Gutiérrez Menoyo, que está visitando Cuba junto com sua mulher e três filhos, foi companheiro de Fidel Castro quando a revolução cubana triunfou em janeiro de 1959. Mais tarde, afastou-se do governante cubano e viajou para Miami, onde se tornou líder militante do grupo anticastrista denominado Alpha 66. Em 1964, desembarcou em Cuba com três companheiros com a esperança de provocar um levante armado. Foi capturado e condenado a 22 anos de prisão.Atualmente com 68 anos, vive em Miami e sua organização Cambio Cubano promove um diálogo pacífico com Fidel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.