Ex-camareira planeja entrar com ação civil

O advogado da camareira que acusou o ex-diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Kahn de abusar sexualmente dela em um hotel de Nova York disse ontem que pretende mover uma ação civil, o que abriria margem a um processo de indenização. A ação penal contra o político francês está ameaçada desde que promotores acharam contradições nas declarações de Nafissatou Diallo sobre seu passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.