JOSÉ MANUEL JIMENEZ/PROCESOFOTO/EFE
JOSÉ MANUEL JIMENEZ/PROCESOFOTO/EFE

Ex-candidato à presidência do México é libertado

Diego Fernández de Cevallos estava sequestrado há sete meses

Efe e Agência Estado

20 de dezembro de 2010 | 17h28

CIDADE DO MÉXICO - O ex-candidato à presidência do México Diego Fernández de Cevallos foi libertado nesta segunda-feira, 20, após ficar mais de sete meses sequestrado. A emissora Televisa informou que ele está bem de saúde em sua casa em Querétaro.

 

Segundo o telejornal, Fernández de Cevallos foi libertado e está um pouco fraco. O ex-candidato cumpriu sete meses e seis dias de cativeiro em um dos mais longos sequestros já registrados no México.

 

"Diego foi solto e é bom tê-lo de volta ao nosso convívio", disse Fauzi Hamdan, um ex-deputado mexicano e porta-vo da família de Cevallos. "Esses sete meses foram um inferno", prosseguiu ele. Hamdan não forneceu detalhes sobre a libertação.

 

Fernández de Cevallos, de 68 anos, foi candidato do Partido Ação Nacional (PAN) à Presidência nas eleições de 1994, nas quais perdeu para Ernesto Zedillo, e foi um dos personagens mais influentes de seu partido e na política mexicana nas últimas duas décadas.

 

Ele foi sequestrado no dia 14 de maio perto de sua fazenda no estado de Querétaro por um grupo autodenominado "Misteriosos desaparecedores", como se apresentaram em pelo menos quatro contatos mantidos durante os mais de seis meses de cativeiro.

 

No domingo, os supostos sequestradores emitiram um último comunicado sob o título de "Epílogo de um desaparecimento", no qual anunciavam de maneira indireta a libertação de Fernández de Cevallos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.