Kim Raff / Bloomberg photo
Kim Raff / Bloomberg photo

Ex-candidato presidencial Romney lança duras críticas contra Trump

Político republicano que assumirá cadeira de senador nesta quinta-feira escreveu em artigo de opinião publicado pelo Washington Post que presidente americano 'não tem estado à altura do cargo' e que ações 'distanciam EUA de seus aliados'

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2019 | 15h42

WASHINGTON - O ex-candidato presidencial republicano Mitt Romney escreveu um artigo de opinião mordaz contra o presidente Donald Trump, dizendo que ele não tem estado "à altura do cargo" e que suas ações distanciaram os Estados Unidos de seus aliados.

"Em uma nação tão dividida, ressentida e com raiva, uma liderança presidencial com qualidades como o caráter é essencial", escreveu Romney na coluna publicada na terça-feira, 2, pelo The Washington Post.

O candidato republicano à eleição de 2012 se prepara agora para assumir como senador no novo Congresso que tomará posse na quinta-feira.

O presidente dos Estados Unidos respondeu com um tuíte: "Eu preferiria que Mitt se concentrasse em questões como a segurança na fronteira e muitas outras questões sobre as quais pode ser útil. Eu ganhei e ele não. O que ele deveria fazer é ficar feliz por todos os republicanos".

Este é o último capítulo de um relacionamento que nos últimos anos teve seus altos e baixos. Em 2016, Romney se referiu a Trump como falso e uma fraude. Mas no ano passado, Romney agradeceu Trump por seu apoio na campanha para o Congresso.

No artigo publicado na terça-feira, Romney lembrou que não apoiou Trump como candidato do Partido Republicano em 2016.

O político também indicou que no início do governo ficou empolgado quando Trump nomeou para sua equipe personalidades como James Mattis como secretário de defesa ou John Kelly como chefe de gabinete.

"Mas, fazendo um balanço, seu comportamento nos últimos dois anos, especialmente suas ações este mês, mostram que o presidente não tem estado à altura do cargo", escreveu Romney.

Quando Trump anunciou que iria retirar as tropas americanas da Síria e Mattis renunciou em protesto contra a decisão, Romney expressou preocupação.

O agora congressista afirmou que tratará Trump da maneira como trataria qualquer presidente, seja de seu partido ou não.

"Eu não pretendo comentar cada tuíte ou cada tropeço", disse ele. "Mas vou falar contra as declarações ou ações que causam divisões significativas, sejam racistas, sexistas, antimigrantes, desonestas ou destrutivas para as instituições democráticas", acrescentou. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.