Ex-capelão de muçulmano dos EUA acusado de pornografia

O capelão muçulmano que servia aos presos mantidos pelos EUA em Guantánamo, Cuba, foi indiciado nesta terça-feira por adultério e por usar um computador do governo para armazenar pornografia, disse um porta-voz. O capitão Yousef Yee foi libertado do confinamento pré-judicial depois de ser informado das duas novas acusações. O adultério é crime perante o código militar americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.