Ex-chefe de espionagem é condenado a 13 anos

O general Mohamed al-Dahabi, que comandou o serviço de inteligência da Jordânia entre 2005 e 2009, foi condenado ontem a 13 anos de prisão, por lavagem de dinheiro, apropriação indébita de fundos públicos e abuso de poder. Esse foi o primeiro caso que envolve um alto funcionário jordaniano provocado pelos protestos populares que exigiram o combate à corrupção no país. O general foi ordenado a devolver US$ 30 milhões ao governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.