Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Ex-chefe de petroleira mexicana ligada à Odebrecht é preso na Espanha

Emilio Lozoya era procurado por acusações de corrupção em caso envolvendo a construtora brasileira

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2020 | 16h22

CIDADE DO MÉXICO - A polícia espanhola prendeu nesta quarta-feira, 12, o ex-executivo-chefe da petroleira estatal mexicana Pemex, Emilio Lozoya, que era procurado devido a acusações de corrupção de um caso envolvendo a construtora brasileira Odebrecht, informaram a polícia da Espanha e o advogado de Lozoya.

Lozoya foi detido na cidade espanhola de Málaga, disse a polícia. O caso em que ele é acusado é o maior processo anti-corrupção desde que o presidente Andrés Manuel López Obrador tomou posse em dezembro de 2018, e ameaça alcançar autoridades de alto escalão do governo anterior.

Lozoya foi um dos aliados mais próximos do ex-presidente Enrique Peña Nieto e administrou a Pemex de 2012 a 2016.

O advogado de Lozoya, Javier Coello, disse à mídia local que o procurador-geral mexicano pediu a detenção de seu cliente devido a caso de corrupção da Odebrecht e a acusações de suborno.

A investigação sobre Lozoya está concentrada em transferências de dinheiro feitas a uma empresa de fachada supostamente criada pela Odebrecht para pagar subornos. A empresa de fachada supostamente enviou os fundos a Lozoya e seus parentes.

Lozoya negou qualquer irregularidade, e seu advogado disse que está preparando sua defesa. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.