Ex-chefe dos inspetores da ONU teme conflito atômico

Uma campanha militar liderada pelos Estados Unidos contra o Iraque poderia se converter em uma guerra que envolveria todo o Oriente Médio e, em caso de um ataque a Israel, o Estado judeu poderia responder com armas nucleares, disse hoje o ex-chefe de inspetores de armas da ONU Richard Butler. Israel, pressionado pelos Estados Unidos, decidiu não responder depois que o Iraque lançou 39 mísseis Scud contra suas cidades durante a guerra do Golfo Pérsico em 1991.Butler, um australiano que encabeçou a comissão especial da ONU que vistoriou o Iraque entre 1997 e 1999, afirmou que, desta vez, seria muito difícil os Estados Unidos convencerem Israel de evitar um contra-ataque. "Meu maior temor é que se estourar um conflito e se ocorrer uma escalada bélica, Israel utilize suas armas atômicas", disse Butler diante de um grupo de empresários em Hong Kong."Se isso ocorrer, o mundo mudará até ficar irreconhecível. E temo também que, neste caso, o Estado de Israel deixaria de existir. Perderia a autoridade moral que respaldou sua criação".Na terça-feira, um jornal israelense afirmou que o governo do premier Ariel Sharon, se utilizando de "canais diplomáticos", enviou uma mensagem ao regime de Saddam Hussein indicando que não pretende participar de uma ofensiva militar liderada pelos Estados Unidos, embora não cruzará os braços caso o Iraque ataque seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.