Ex-comandante das Farc é condenado a 27 anos de prisão

O ex-comandante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Alexander Beltran Herrera foi condenado nesta sexta-feira a 27 anos em uma prisão americana por maus tratos durante cinco anos de cativeiro.

Estadão Conteúdo

24 de outubro de 2014 | 19h41

Herrera recebeu sua sentença dois anos e meio depois de sua extradição dos EUA. Em março, o homem de 38 anos se declarou culpado do sequestro de três reféns.

Antes da sentença do juiz distrital americano Royce Lamberth, os ex-empreiteiros Thomas Howes, Keith Stansell e Marc Gonsalves contaram que foram levados à força pela selva colombina e acorrentados juntos. Eles foram mantidos em jaulas e não receberam qualquer tratamento médico, mesmo com a piora de suas condições físicas. As Farc prenderam os três reféns por 1.967 dias.

Herrera se uniu às Farc em 1994, liderou o grupo e esteve no comando de 50 guerrilhas antes de deixar o movimento, em 2009.

Um dos advogados de Herrera, Carmen Hernandez, afirmou que ele forneceu muitas informações que ajudaram o governo colombiano a praticamente desmantelar dois grupos militares das Farc e torres de comunicação. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.