Ex-comandante do Khmer Vermelho morre em prisão militar

O ex-comandante militar do Khmer Vermelho, Ta Mok, conhecido por sua brutalidade, morreu nesta sexta-feira (noite de quinta em Brasília) num hospital militar na capital cambojana, informou seu advogado Benson Samay. Ta Mok, que era mantido preso desde a sua captura em 1999, foi transferido da penitenciária a um hospital de Phnom Penh no mês passado devido a uma tuberculose e complicações respiratórias.O ex-comandante, cujo verdadeiro nome era Ung Choeun, era um dos oficiais do Khmer Vermelho detidos à espera de julgamento por acusações de genocídio e crimes contra a humanidade.Outro líder detido do ex-movimento comunista é Kaing Khek Iev, também chamado de "Holandês", que chefiava o notório centro de tortura S-21 em Phnom Penh.A política do grupo extremista durante o final dos anos 70 levou à morte de cerca de 1,7 milhão de pessoas por meio de inanição, trabalho forçado, doenças e execuções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.