Ex-congressistas exigem que Casa Branca desista da guerra

Dezenas de ex-membros do Congresso dos Estados Unidos pediram ao governo do presidente George W. Bush que dê mais tempo aos inspetores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) antes de iniciar uma guerra contra o Iraque."Vamos recuar da proximidade da guerra e dar uma chance para as soluções pacíficas", dizia um documento assinado por mais de 70 ex-parlamentares norte-americanos - todos democratas, com a exceção de quatro - e enviada hoje à Casa Branca.Os parlamentares citaram como motivo para sua oposição à guerra a ausência de apoio de aliados tradicionais, a preocupação com os inocentes iraquianos que certamente morrerão com as bombas norte-americanas, a possibilidade de novos e devastadores atentados terroristas e a ampliação da instabilidade no Oriente Médio.Alguns citaram ainda o fardo financeiro com o qual os Estados Unidos teriam de arcar ao promoverem uma guerra em meio a um crescente déficit e a propostas de corte de gastos para programas internos."A oposição dos ex-membros do Congresso tem com base motivos morais, religiosos e estratégicos", disse Robert Drinan, um ex-deputado por Massachusetts. "Trata-se da guerra errada, no momento errado, pelos motivos errados."A marcha em torno da casa branca, manifestação pacifista que será realizada amanhã em Washington, deverá reunir dezenas de milhares de pessoas, segundo os organizadores. Durante o fim de semana haverá manifestações em mais de 2.800 cidades de aproximadamente cem países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.