Ex-cônsul dos EUA é condenado por pornografia infantil

O ex-diplomata Gons Nachman foi condenado a 20 anos de prisão por pornografia infantil. O norte-americano admitiu fazer sexo com garotas adolescentes e realizar gravações enquanto atuava no consulado norte-americano no Brasil e no Congo. Nachman, de 42 anos, chegou a pedir um abrandamento da pena, alegando que as diferenças culturais nesses dois países tornava o sexo com adolescentes mais aceitável, porém a Justiça condenou o réu à pena máxima prevista. Além disso, a Justiça adotou a pouco habitual decisão de ordenar duas punições consecutivas de dez anos, nos dois processos. Nachman se declarou, no início do ano, culpado pelas acusações de possuir material de pornografia infantil, além de reconhecer que filmou encontros sexuais enquanto trabalhava como funcionário do consulado. O caso incluiu ainda acusações de que ele pressionou brasileiras a trocar um visto nos EUA por sexo, porém ele não foi indiciado por isso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.