Ex-coronel pega 7 anos por mortes na ditadura

A Suprema Corte do Chile informou ontem que condenou um ex-coronel dos carabineiros, a força policial militarizada do país, pelo assassinato de cinco opositores da ditadura de Augusto Pinochet, entre setembro de 1973 e março de 1974. Tenente na época dos crimes, Gerardo Aravena Longa tinha sido condenado em 2007 a 16 anos de prisão, mas a pena foi reduzida ontem a 7 anos de detenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.