Ex-deputado canadense confessa roubo de jóia

Um ex-membro do Parlamento canadense declarou-se culpado do roubo de um anel no valor de mais de US$ 43.000. Svend Robinson, de 52 anos, representava o distrito de Burnaby-Douglas pelo Novo Partido Democrático (NDP, na sigla em inglês), de esquerda. Ele renunciou em junho. Eleito pela primeira vez em 1979, foi o parlamentar de sua província que mais tempo atuou na capital, Ottawa, e o primeiro deputado a assumir-se gay no Canadá.Respondendo ao juiz Ronald Fratkin se gostaria de declarar-se culpado, Robinson respondeu: ?Sim, meritíssimo?. A declaração era esperada, depois que Robinson afirmou, numa entrevista pela televisão, que havia ?colocado no bolso? a jóia, num momento de ?extrema irracionalidade?. Ele culpou um sofrimento e um estresse profundo pelo ato, e pediu licença médica do cargo.Robinson devolveu o anel, avaliado em US$ 43.375, ao Serviço Federal de Leilões, em Ontário. A pena máxima para o caso é de 10 anos, mas costuma ficar reservada para reincidentes, dizem advogados. O ex-deputado, primário e demonstrando arrependimento, deverá ser absolvido, liberado sob condicional ou receber uma sentença suspensa, acredita-se.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.