Ex-deputado diz que é 'infâmia' acusá-lo de ser cúmplice de sequestro das Farc

Sigifredo López (foto), único sobrevivente dos 12 deputados regionais sequestrados pelas Farc em 2002, declarou ontem que é "uma infâmia" acusá-lo de ser cúmplice do grupo guerrilheiro. "Desde o primeiro momento de liberdade, condenei a ação criminosa das Farc", afirmou, destacando que alguns testemunhos são duvidosos. "Isso é algo obscuro que a Justiça deve esclarecer. A quem ocorre pensar que sou cúmplice das Farc e entreguei cinco anos preciosos de minha vida no meio da selva, longe de minha família?", disse, no primeiro dia de declarações à promotoria. Libertado em 2009, dois anos após a morte de 11 de seus companheiros, López é suspeito de ter ajudado no sequestro dos políticos.

O Estado de S.Paulo

19 Maio 2012 | 03h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.