Ex-diplomata sírio diz que só força pode derrubar Assad

O ex-embaixador da Síria no Iraque, Nawaf Fares, o mais alto diplomata sírio a abandonar o governo de Bashar Assad, criticou nesta quinta-feira que o plano internacional que busca encerrar a violência em território sírio, afirmando que só a queda de Assad pode dar resultado. Segundo ele, apenas a força pode derrubar o presidente sírio.

AE, Agência Estado

12 de julho de 2012 | 17h00

"Não há mapa do caminho com Bashar Assad, porque ele nega e ignora qualquer plano, qualquer declaração que seja acordada na esfera internacional", disse Fares em entrevista à emissora de televisão Al-Jazeera. "Não há outra forma de retirá-lo do poder sem o uso da força e o povo sírio já percebeu isso."

O Ministério de Relações Exteriores da Síria disse nesta quinta-feira que Fares deve ser punido por sua atitude. Em comunicado divulgado pela agência de notícias síria, a chancelaria disse que Fares foi "dispensado de suas funções" e deve ser "responsabilizado legal e disciplinarmente".

Em Paris, o chanceler iraquiano Hoshyar Zebari disse que Fares deixou o cargo quando estava fora do Iraque. Fares condenou o regime de Assad em comunicado divulgado pela Al-Jazeera. "Onde está honra em matar seus compatriotas? Onde está a fidelidade nacional? A nação é composta por todas as pessoas, não uma pessoa em particular", disse ele. "A fidelidade é para as pessoas, não para um ditador que mata seu povo". Não se sabe onde o diplomata gravou sua declaração. Seu paradeiro também é desconhecido. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriadiplomatadeserçãocríticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.