Ex-diretor da CIA cogita ataque futuro dos EUA ao Irã

O ex-diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos Michael Hayden disse que uma ação militar contra o Irã parece mais provável agora. Segundo ele, a razão para isso é que o Irã continuará a conduzir seu programa nuclear "suspeito" mesmo que os Estados Unidos tomem medidas diplomáticas.

AE-AP, Agência Estado

25 Julho 2010 | 16h46

Hayden, que comandou a CIA sob o governo de George W. Bush, disse que durante aquele período, um ataque estava "fora da lista" de opções. Mas ele disse à emissora CNN que uma ação desse tipo agora "parece inexorável".

Hayden previu que o Irã desenvolverá seu programa nuclear ao ponto em que estará apenas a um passo de construir uma arma nuclear. Hayden disse que esse ponto será tão desestabilizador para o Oriente Médio quanto se o Irã realmente tivesse uma bomba atômica.

Funcionários do governo americano têm dito que a ação militar permanece uma opção se as sanções não conseguirem deter o Irã. O governo iraniano afirma que seu programa nuclear tem apenas objetivos pacíficos, como a geração de energia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.