Gabriella Demczuk/The New York Times
Gabriella Demczuk/The New York Times

Ex-diretor do FBI confirmará que Trump o pressionou para desistir de investigação, diz CNN

James Comey, demitido no início do mês pelo presidente americano, deve falar em uma audiência pública do Senado na próxima semana

O Estado de S.Paulo

31 Maio 2017 | 19h27

Ex-diretor do FBI confirmará que Trump o pressionou para desistir de inquérito sobre Rússia, diz CNN

WASHINGTON - O ex-diretor do FBI James Comey pretende confirmar os relatos de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o pressionou para que desistisse de uma investigação a respeito dos laços do ex-conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn com a Rússia em uma audiência no Congresso, disse a rede CNN nesta quarta-feira, 31, citando uma fonte não identificada a par do assunto.        

No dia 19 de maio, a Comissão de Inteligência do Senado informou que Comey, que foi demitido por Trump no início do mês, iria prestar depoimento diante do colegiado em algum momento após o feriado de 29 de maio, o chamado Memorial Day. A CNN informou que o testemunho pode acontecer já na próxima semana.

Comey, que tinha se negado a participar de uma reunião fechada, deve responder perguntas sobre sua demissão e os contatos que manteve com Trump nos primeiros meses da presidência. 

No dia 19, o jornal The New York Times publicou que Trump disse ao chanceler russo, Serguei Lavrov, e ao embaixador de Moscou em Washington, Serguei Kislyak, que a demissão do "louco do FBI" aliviara a pressão sobre ele. / NYT e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Estados UnidosFBIJames Comey

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.